Otimização e Simplificação

O que as startups podem ensinar sobre trabalho em equipe

O começo dos anos 2000 foi marcado pelo surgimento das startups, empresas com modelos de negócio inovadores e com metas para rápido crescimento. De lá para cá, o mercado foi se flexibilizando, as ambições profissionais de quem ingressa no mundo corporativo foram mudando e os modelos tradicionais de trabalho estão cada vez mais no passado.

Diversas startups se consolidaram não só pelo seu produto, mas também pelo ambiente que proporcionam aos seus colaboradores. O trabalho em equipe, por exemplo, é fundamental em qualquer empresa com este perfil, assim como deve ser nas empresas tradicionais.

Mas o que de fato as startups podem ensinar para outras empresas sobre trabalho em equipe? E o que o profissional pode tirar de proveito desse tipo de experiência? Assinalamos abaixo as lições das startups que valem para todos os negócios!

Sua produtividade é testada o tempo todo

Com uma equipe enxuta e a necessidade de apresentar resultados rápidos, competências como produtividade, criatividade e capacidade de resolver problemas são testadas o tempo todo em uma startup. É preciso jogo de cintura para fazer mais com menos, além de ter responsabilidade com a gestão do tempo – afinal, dificilmente haverá alguém dizendo quando ou como fazer determinada tarefa.

Sua capacidade de liderança é desenvolvida

As startups costumam ter um modelo horizontal e pouco hierárquico. Muitas vezes, inclusive, você é o seu próprio chefe. Com poucas pessoas no começo do projeto e muito trabalho a ser feito, saber liderar, tomar decisões e ter um perfil empreendedor são características que ajudam qualquer profissional.

Na hora do trabalho em equipe, alguém com boa capacidade de liderar pode fazer a diferença no resultado dos projetos e no crescimento da própria empresa. Nos negócios tradicionais, as pequenas lideranças também são fundamentais, mesmo fora de cargos de chefia. 

O trabalho em equipe é levado a sério – mesmo!

A Cabify valoriza muito o trabalho em equipe, não apenas o compartilhamento do mesmo escritório. Acreditamos que a integração total da equipe e de todos os processos internos garante um resultado muito mais satisfatório para todos: colaboradores, clientes e para a própria empresa! Essa é uma das lições das startups que nós fazemos questão de seguir.

Nas startups, a proximidade da equipe é natural: poucas pessoas, muitas vezes em escritórios pequenos (ou mesmo na garagem de casa!), com alta demanda de trabalho e tarefas muito integradas. Em um ambiente de incertezas financeiras e às vezes trabalhando com base no “acerto e erro”, o compartilhamento de informações e de conhecimentos entre colegas é primordial para se alcançar os resultados desejados. O modelo de horizontalidade também favorece a aproximação de todos na equipe, tornando a sintonia ainda maior.

Mão na massa é a pedida de todo dia

Trabalhar bastante não é exclusividade de quem está em uma startup, mas há uma característica própria desse modelo de empresa que difere dos modelos mais tradicionais: o escopo de trabalho nem sempre está bem delimitado.

Os motivos são vários: equipes enxutas, falta de verba, mudanças de percurso inesperadas ou novas demandas a cada momento. Por isso, o dinamismo dos profissionais é fundamental. Além disso, a possibilidade de aprender sempre algo novo para poder resolver os problemas só faz bem para a carreira.

Na hora do trabalho em equipe, as coisas podem fluir muito melhor se todo mundo estiver disposto a fazer de tudo um pouco e tiver pelo menos o entendimento geral dos processos: dessa forma as posições dos colaboradores não ficam engessadas e o trabalho pode avançar de forma mais produtiva.

A Cabify se tornou uma multinacional, mas continua entendendo as necessidades dos empreendedores e médios empresários e, principalmente, oferecendo soluções para resolver os problemas com transporte corporativo. Tudo com agilidade, economia e com processos otimizados.

Para conhecer o Cabify para Empresas, clique aqui.

Deixe um comentário